Transparência e Governança

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
notícias Carta para o Sr. Eike Batista


Carta para o Sr. Eike Batista

 

27 de agosto de 2013

Prezado Sr. Eike Batista

Escrevo para você, como seu Sócio e também em nome de investidores nacionais e estrangeiros que falam coletivamente por aproximadamente 135 milhões de ações da empresa OGX.

Quando publicamente, em maio, você respondeu que queria me ver e agendamos a reunião na sede da EBX para 05/06/13, entendi que teria a oportunidade de partilhar alguns questionamentos com você, mas fui surpreendido com sua ausência e fui direcionado para o Sr. Luiz Carneiro e para o Sr. Roberto Monteiro.

Durante mais de uma hora estivemos reunidos, na sua sala de reuniões, mas acredito que minhas indagações não chegaram ao seu conhecimento.

Como tais questionamentos e preocupações continuam atuais, objetivando a aproximação e alinhamento com a companhia, reitero meus pleitos.

O motivo desta carta é oficializar a preocupação pelas ações tomadas pela empresa nos últimos meses. Pontualmente, tenho três pontos que gostaria de abordar.

O primeiro refere-se a forma de comunicação que a empresa utiliza na relação com seus Sócios/Acionistas. Entendo que a OGX, principalmente na atual situação, deve informar seus sócios de maneira rápida, transparente e confiável, objetivando a construção de uma relação saudável e de confiança com aqueles que acreditam na companhia.

Repetidas vezes essa relação é estremecida pela postura passiva, rebuscada e morosa, como exemplo o cancelamento da Teleconferência dos resultados do 2 trimestre, com a explicação que é opcional e que o Management não considerou sua realização necessária para este trimestre.

Outro exemplo é a divulgação tardia (mais de 30 dias após o fato), que 2 poços do campo de Tubarão Azul (OGX-26HP e OGX-68HP) produziram por apenas 3 dias no mês de julho.

Pergunto:

1) Na atual situação da empresa o Sr. realmente entende que não era necessário a Teleconferência nesse trimestre, principalmente diante de um prejuízo de R$ 4,7 bilhões no 2 trimestre?

2) A empresa não poderia de forma antecipada (logo que o fato ocorreu) informar que teve danos nas bombas e que sua produção de julho seria impactada?

3) Em contato com o RI, no dia 04/07/2013, fui informado que o novo plano de negócios e a reestruturação seriam divulgados dia 16/08/2013. Em outro contato no dia 09/08/2013, fui informado que não há data definida.

3.1) Existe realmente um novo plano de negócios? Quando será divuldado?

3.2) Quando será divulgada a reestruturação?

3.3) Haverá diluição para os minoritários?

4) A mídia noticiou que a Petronas suspendeu o pagamento inicial de US$ 250 milhões, enquanto não houver maior clareza em relação à reestruturação em exercício. Qual seu posicionamento sobre essa questão?

A segunda questão, refere-se as expectativas de novas vendas de ações da OGX por sua parte, assim como ocorreu em junho de 2013.

Quando me reuni com o Sr. Carneiro e com o Sr. Monteiro, pairavam informações no mercado que você estava realizando vendas pelo Itaú. Indaguei o Sr. Monteiro se era o Sr. o responsável pelas vendas e a resposta foi que não era. Dias depois a informação foi confirmada a título de “processo de conclusão de reestruturação do grupo já encerrado no próprio mês de junho“.

Pergunto:

1) Está previsto que você venda mais ações em bolsa?

Por último, me refiro a Instalação do Conselho Fiscal na OGX. Desde abril manifesto formalmente meu pedido para a instalação do Conselho, inclusive na Assembleia Geral Ordinária ocorrida 29/04/2013.

Acredito que é de extrema relevância, em nome de total transparência, a decisão da companhia na atual situação, atender o pleito para essa questão. Acredito também que o Sr. Roberto Monteiro, como Diretor Financeiro e Diretor de Relações com Investidores, deva apreciar e aprovar a instalação deste Conselho.

A instalação de um Conselho formal para fiscalizar as ações praticadas pelos administradores e opinar sobre as contas da companhia mostrará claramente a disposição da empresa em atender a demanda dos minoritários .

Pergunto:

1) Para a próxima Assembleia Geral Extraordinária, motivado pelas elevadas perdas apuradas até o momento, aceita instalar o Conselho Fiscal e eleger um minoritário?

2) Aceita me indicar no edital de convocação para a próxima Assembleia como candidato ao Conselho Fiscal?

Para essa questão o RI me respondeu que “A companhia observará todos os dispositivos legais e estatutários aplicáveis diante de qualquer solicitação que venha a ser formalmente apresentada.

Entendo que seria “elegante” da sua parte compreender a necessidade da Instalação do Conselho, não simplesmente aguarde que seus sócios, reunidos com mais 2 % do do total de ações da empresa, instalem o conselho.

Muitas outras questões são pertinentes, mas alinho neste momento alguns pleitos de minoritários brasileiros e estrangeiros, que certamente aguardam um posicionamento quanto às preocupações acima.

Aprecio a abertura ao diálogo diretamente com você sobre estes importantes assuntos e estamos ansiosos para uma discussão produtiva para resolver estas preocupações, como uma questão de urgência.

Atenciosamente,

Willian Magalhães

Sócio Minoritário da OGX Petróleo e Gás Participações S.A.

 


Copyright © 2019 Transparência e Governança. Todos os direitos reservados.
___by: ITOO Webmarketing