Transparência e Governança

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
notícias Log-in, Triunfo e Metalúrgica Gerdau terão voto múltiplo


Log-in, Triunfo e Metalúrgica Gerdau terão voto múltiplo

 

Valor Econômico

25 de abril de 2013

 

Por Ana Paula Ragazzi | Do Rio

Acionistas minoritários de Triunfo Participações, Log-In e Metalúrgica Gerdau solicitaram a adoção do voto múltiplo para a eleição dos novos conselhos de administração das empresas - todas realizam as assembleias ordinárias amanhã.

 

 

 

Por esse procedimento, em vez de a votação ser dirigida a uma chapa, geralmente apontada pela administração ou controladores, diversos nomes são indicados antes ou no momento da assembleia e os acionistas podem distribuir suas ações como quiserem entre diversos candidatos.

A gestora de recursos Fama Investimentos solicitou esse sistema no caso da Log-In. A Fama é hoje a segunda maior acionista individual da empresa, com 16,18%, atrás apenas da Vale, que tem 31%. A Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, tem 12,80% da Log-In; e a gestora Fator, 5,10%.

Petros e Fama já têm representantes no conselho da Log-In e esses integrantes estão na chapa inicialmente sugerida pela administração. Ao informar sobre a adoção do voto múltiplo, a Log-In não divulgou quais os novos candidatos indicados.

No caso da Triunfo, no último dia 27 de março, a empresa informou que acionistas minoritários, sem especificar quais, indicaram Marcelo Souza Monteiro para uma das vagas de seu conselho. Monteiro já é conselheiro independente da empresa, mas não estava na chapa inicialmente sugerida pela companhia para a eleição de amanhã.

A administração da Triunfo indicou uma chapa para compor seu conselho até agosto de 2015 com oito integrantes. Dos indicados, seis são candidatos à reeleição. Os dois novos nomes são os de advogados especializados em direito societário: Ronald Herscovici, sócio do Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados; e Rodrigo Baraldi dos Santos, do Mussi, Sandri e Pimenta Advogados.

Nesta semana, a empresa informou que a Vinci Partners solicitou o voto múltiplo. A Vinci tem 7% das ações da Triunfo e outras administradoras de recursos também possuem fatias relevantes: Squadra tem 3,96% e Guepardo, 5,40%. No último dia 10 de abril, o BNDESPar divulgou investimento no capital da Triunfo por meio de um aumento de capital de R$ 330 milhões.

A Metalúrgica Gerdau informou ontem sobre o pedido de voto múltiplo por "acionistas minoritários". Entre os minoritários, a gestora de recursos Tarpon é o principal, com 13,60% do capital total da empresa. O JP Morgan tem 6,60% do capital total; e a Black Rock, 3,40%. No ano passado, o conselho da Metalúrgica já foi eleito por esse processo. O órgão foi composto por 11 integrantes. Desses, nove foram indicados pelos controladores para permanecerem no conselho a partir de amanhã: Jorge Gerdau Johannpeter; Germano Hugo Gerdau Johannpeter; Klaus Gerdau Johannpeter, Frederico Carlos Gerdau Johannpeter; André Bier Gerdau Johannpeter; Claudio Johannpeter; Affonso Celso Pastores, Oscar de Paula Bernardes Neto e Alfredo Huallem.

Em 2012, os minoritários elegeram para representá-los Paulo Bilyk, sócio da gestora Rio Bravo; e Luiz Serafim Spinola Santos, que é vice-presidente da Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) e faz parte do conselho da Cremer, uma empresa controlada pela Tarpon. Agora não há notícias sobre os novos indicados.

 

 


Copyright © 2019 Transparência e Governança. Todos os direitos reservados.
___by: ITOO Webmarketing