Transparência e Governança

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
notícias E-mail de gerentes do BB a clientes levou CVM a suspender abertura de capital


E-mail de gerentes do BB a clientes levou CVM a suspender abertura de capital

 

Folha de S. Paulo

16 de abril de 2013

 

TONI SCIARRETTA DE SÃO PAULO e NATUZA NERY DE BRASÍLIA

E-mails enviados por dois gerentes de agência do Banco do Brasil, um de São Paulo e outro do Rio, levaram a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) a suspender por até 30 dias a abertura de capital da BB Seguridade, braço de seguros do banco.

Na mensagem, os gerentes avisavam a 66 clientes --50 no Rio e 11 em São Paulo-- sobre a oportunidade de comprar as ações, que seriam lançadas no dia 26 deste mês.

 

 

 

A CVM os considerou divulgação irregular, sem "aprovação prévia" da autarquia, e mandou parar o que seria a maior abertura de capital do país desde 2009.

Em 2009, uma confusão semelhante levou ao descredenciamento de 23 corretoras que intermediavam a abertura de capital da então Visanet, hoje Cielo. As corretoras divulgaram publicidade por e-mail, considerada inapropriada por, supostamente, estimular a adesão.

Pelo caminho, ficaram sem as ações os clientes que não tiveram tempo de fazer a reserva em outra corretora.

Logo depois, a CVM decidiu padronizar e aprovar previamente o material de divulgação dessas operações.

Diante do fato, o BB corre contra o tempo para reverter a situação até amanhã.

Se a operação for adiada para maio, os coordenadores terão que começar quase do zero, porque o prospecto (principal documento da abertura do capital) terá de incluir o balanço do primeiro trimestre de 2013. Até abril, só precisa do de 2012.

Ontem, o BB contatou os clientes que receberam o e-mail, permitindo que eles cancelassem a reserva de ações. O BB pediu que a CVM reconsidere a decisão.

Procurados, a CVM e o BB não quiseram comentar.

 

 


Copyright © 2019 Transparência e Governança. Todos os direitos reservados.
___by: ITOO Webmarketing