Transparência e Governança

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
notícias Acionistas exploram 'democracia societária'


Acionistas exploram 'democracia societária'

A assembleia da incorporadora Gafisa na semana passada foi histórica para o mercado brasileiro e ilustrou a forte democracia societária existente no país. A avaliação é de Mauro Cunha, presidente da Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec).

Cunha refere-se ao fato de acionistas da Gafisa, uma empresa sem controle definido, terem eleito quatro integrantes para o conselho de administração da empresa. Quem liderou a movimentação foram as gestoras Polo e Rio Bravo e o fundo de pensão Funcef. Se os brasileiros soubessem que tinham conquistado amplo apoio para sua causa também dos investidores estrangeiros, teriam conquistado até oito das nove vagas do conselho.

"Aqui, as empresas que quiserem os benefícios da pulverização de capital precisam ser muito mais atentas à 'voz rouca' dos acionistas. Sem exagero, esse é um marco importante no processo brasileiro", afirma Cunha.

Ele destaca que, nos Estados Unidos, os acionistas têm mais dificuldades de exercer o direito societário. Lá as empresas são ainda mais pulverizadas e existem casos em que levaram anos para conseguir representatividade.

 

 

 

Matéria publicada pelo Valor Econômico em 17/05/12. Para ler a íntegra, acesse o site do jornal:

http://www.valor.com.br/financas/2662614/acionistas-exploram-democracia-societaria

 

 

 


Copyright © 2019 Transparência e Governança. Todos os direitos reservados.
___by: ITOO Webmarketing