Transparência e Governança

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
notícias CVM descarta oferta da Usiminas para os minoritários


CVM descarta oferta da Usiminas para os minoritários

Para o órgão, entrada da ítalo-argentina Ternium na siderúrgica não configurou uma mudança no controle

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) concluiu que a compra e venda de ações da Usiminas no fim de 2011 não resultou em mudança relevante no bloco de controle e não dá margem a uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) de acionistas minoritários. Se, por um lado, frustra as expectativas desse grupo, a decisão do órgão regulador aumenta a possibilidade do caso parar nos tribunais.

A Previ, dona de 10,44% do capital votante e de 1,17% das ações preferenciais da siderúrgica, estuda ir à Justiça pelo direito de vender sua participação com valor proporcional ao que foi fixado pela parcela do controle vendida à argentina Ternium - o chamado "tag along".

Nem o fundo de pensão nem qualquer outro minoritário chegaram a recorrer à CVM que, depois de solicitar esclarecimentos à Usiminas sobre a transação, opinou pelo arquivamento do processo. A Ternium comprou as participações da Votorantim e da Camargo Corrêa e parte das ações da Caixa dos Empregados da Usiminas (CEU).

 

 

Matéria publicada pelo Estadão.com em 03/04/12. Para ler a íntegra, acesse o site:

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,cvm-descarta-oferta-da-usiminas-para--os-minoritarios-,856766,0.htm

 

 

 

 


Copyright © 2019 Transparência e Governança. Todos os direitos reservados.
___by: ITOO Webmarketing