Transparência e Governança

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
notícias CVM apura uso de informação privilegiada na Lupatech


CVM apura uso de informação privilegiada na Lupatech

RIO DE JANEIRO - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) investiga mais um caso envolvendo a negociação de ações da Lupatech. A autarquia acusa o advogado Ricardo Brajterman de uso de informação privilegiada ("insider trading"), em processo instaurado em 2011. Ele terá até o dia 5 de março para apresentar sua defesa.

Defendido pelo ex-presidente da CVM, Marcelo Trindade, o advogado prefere não apresentar proposta de acordo por apostar em sua absolvição pela autarquia. Investidor regular no mercado de ações, Brajterman conta que adquiriu em maio de 2010 R$ 400 mil em papéis da companhia (LUPA3) após a divulgação de um fato relevante que informava a assinatura de contratos para o fornecimento de válvulas à Petrobras. Ele afirma ter seguido a recomendação de compra de relatórios de três grandes casas: Pactual, Bradesco e Itaú. "As ações tinham caído 30% de janeiro a maio. A indicação dos bancos era de um upside e de novos contratos com a Petrobras", diz.

 

 

Matéria publicada pelo Estadão.com em 02/03/12.  Para ler a íntegra, acesse o site:

http://economia.estadao.com.br/noticias/neg%C3%B3cios,cvm-apura-uso-de-informacao-privilegiada-na-lupatech,104801,0.htm

 

 


Copyright © 2019 Transparência e Governança. Todos os direitos reservados.
___by: ITOO Webmarketing