Transparência e Governança

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
notícias Interesses alinhados


Interesses alinhados

 

Por Ana Paula Ragazzi | De São Paulo

Dez anos depois de inaugurar o Novo Mercado, nível máximo de governança da BM&FBovespa, a Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) trabalha para manter o alinhamento de interesses entre acionistas majoritários e minoritários. A empresa conseguiu, em quatro meses, concluir uma operação que denotava conflito de interesses entre a companhia e seus principais acionistas por meio da criação de um comitê totalmente independente e sem que os controladores opinassem sobre o assunto.

No ano passado, a CCR decidiu alterar seu objeto social para incluir em suas atividades a administração de aeroportos.

Dois dos três integrantes de seu bloco de controle, Andrade Gutierrez (AG) e Camargo Correa, já possuíam participações no segmento fora do Brasil.

A AG estava em projetos aeroportuários em Quito, no Equador, e em San José, na Costa Rica. Já a Camargo estava em Curaçao.

Os controladores, em conversa com a administração da CCR, afirmaram que se a companhia tinha interesse em explorar o setor poderia analisar e adquirir as operações que os sócios já detinham. Dessa forma, evitaria-se que a CCR se tornasse concorrente de seus controladores. Anos atrás, AG e Camargo tinham decidido explorar concessões rodoviárias via CCR.

 

 

Notícia publicada pelo Valor Econômico em 26/01/12. Para ler a íntegra, acesse o site do jornal:

http://www.valor.com.br/impresso/concessoes-rodoviarias/interesses-alinhados

 


Copyright © 2019 Transparência e Governança. Todos os direitos reservados.
___by: ITOO Webmarketing