Transparência e Governança

 
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
notícias CVM absolve Sadia no caso da venda da Concórdia


CVM absolve Sadia no caso da venda da Concórdia

 

Foi encerrado mais um capítulo das investigações da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre o processo de perdas com derivativos financeiros que levaram à venda da Sadia para a Perdigão, com a formação da BRF- Brasil Foods. A autarquia absolveu ontem por unanimidade os dez acusados de irregularidade no processo de venda da Concórdia. A alienação era exigência da Perdigão na fusão com a Sadia, então controladora da holding financeira.

O próximo passo da CVM será o julgamento, no dia 8, de 11 acusados de terem vendido ações da Sadia antes do anúncio da empresa ao mercado a respeito das perdas com derivativos, em setembro de 2008. A autarquia julgou ontem a denúncia de que a Sadia não teria ofertado aos minoritários, em igualdade de condições, ações que caberiam a estes no capital da Concórdia Holding, detentora do banco e da corretora de mesmo nome.

A diretora da CVM e relatora do processo, Luciana Dias, considerou que a Concórdia não poderia ser caracterizada como uma subsidiária integral da Sadia, já que tinha mais de um acionista. Essa caracterização seria necessária para a exigência de realização de oferta a acionistas minoritários.

 

Notícia publicada pelo Valor Econômico em 26/10/11. Para lê-la na íntegra, acesse o site do jornal: http://www.valor.com.br/financas/1068568/cvm-absolve-ex-dirigentes-da-sadia-na-venda-da-concordia

 


Copyright © 2019 Transparência e Governança. Todos os direitos reservados.
___by: ITOO Webmarketing